vale transporte desconto do empregado

Na prática, isso significa que o empregador poderá descontar até 6 do salário do colaborador que recebe vale-transporte.
NÃO cobertura DE todo trajeto, o empregador que fornece ao beneficiário transporte próprio ou fretado que não cubra integralmente todo o trajeto deverá fornecer VT para os segmentos da viagem que não foram abrangidos pelo transporte fornecido.
Nos casos em que a empregada vai para a casa em dias intercalados, quinzenalmente ou mensalmente, o Vale Transporte será equivalente desconto no extra com br apenas aos dias em que o deslocamento aconteceu.
No emprego doméstico existe uma particularidade, o valor das passagens também pode ser pago em dinheiro, diretamente ao trabalhador.Para obter a íntegra do presente tópico, atualizações, exemplos e jurisprudências, acesse o tópico.O vale-transporte é um benefício concedido ao trabalhador para que ele possa chegar ao local de trabalho e voltar para sua residência.Caso não desconte o valor ele estará contrariando o que a lei diz e teoricamente estará passivo de uma punição caso o empregado acione a justiça.A Doméstica Legal listou as quatro principais dúvidas dos empregadores domésticos sobre o tema vale-transporte, para solucionar de vez essas questões, confira.Se o empregado utiliza transporte público para ir e voltar do trabalho, não existe distância mínima necessária para obter o direito ao vale-transporte.Empregadores devem fazer desconto em folha.
2- Tarefas do empregador antes de conceder o vale-transporte.
Nesse caso, o empregador só desconta do salário o custo do benefício.
POR Doméstica Legal 21 de julho de 2016.
Empregador desobrigaÇÃO, o empregador que proporcionar, por meios próprios ou contratados, em veículos adequados ao transporte coletivo, o deslocamento, residência-trabalho e vice-versa, de seus trabalhadores, está desobrigado.
Não existe determinação legal de distância mínima para que seja obrigatório o fornecimento do VT, então, o empregado utilizando-se de transporte coletivo por mínima que seja a distância, o empregador é obrigado a fornecê-los.
O empregado tem obrigação de contribuir com o valor da sua passagem na proporção equivalente a 6 do valor do seu salário, quantia que será descontada em folha.
O empregado para passar a receber o Vale-Transporte deverá informar ao empregador, por escrito: seu endereço residencial; os serviços e meios de transporte mais adequados ao seu deslocamento residência-trabalho e vice-versa.Quando o Empregado não precisa de vale-transporte, o mesmo deverá fazer uma declaração de Não Utilização do vale-transporte.Número de vezes utilizadas no dia para o deslocamento Clique para ampliar 3- Como agir quando o empregado não precisa do vale-transporte.Se houver utilização de transporte, fornecimento de passagem é obrigatório independente da distância entre a residência e o trabalho.Essa escolha poderá ser alterada a qualquer momento do contrato de trabalho, sem qualquer ônus ao empregado.O valor diário do benefício é composto pelos transportes necessários para que o trabalhador se desloque da sua residência até o local de trabalho e retorne para casa ao final do expediente.Outro ponto de atenção que deve ser a distância entre a residência da empregada e o trabalho que deverá ser observada antes da contratação.Marcelo Mascaro Nascimento é sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro.O Vale-Transporte é um benefício do empregado doméstico, garantido por lei.




[L_RANDNUM-10-999]